O aniversário da minha melhor amiga



Eu me arrumei para aquela festa sem a mínima vontade de ir, coloquei uma roupa que escolhi por acaso, até que ficou bom, segui com meu carro ouvindo uma rádio “tranqueira”.
Cheguei meio que por último, peguei meu presente, um álbum de fotografias onde coloquei nossas melhores fotos da época de colégio, entreguei para a aniversariante.
Era minha melhor amiga, sabemos que o tempo sempre acaba afastando as pessoas, por um longo tempo ele também nos afastou, passamos algum tempo sem nos ver, conversando uma vez ou outra pelo telefone ou internet.
Quando ela me olhou, eu sabia que havia algo de diferente.  __ Tem uma coisa que você precisa saber! (ela disse quase que sussurrando).
__ Nossa, mas o que é? (falei em tom de brincadeira
__ Tem uma pessoa aqui, e tem uma coisa também, que você precisa saber. Confesso que não vi nada acontecer, só me dei conta depois que tudo já havia realmente acontecido. (Ela estava triste, ou com vergonha).
Fazia quase 10 anos que o colegial havia terminado, depois de lá, mantemos contato com nossa turma por uns dois anos e depois nunca mais ouvimos falar de muitos que conviviam conosco todos os dias.
Havia uma pessoa a qual eu julgava especial, um rapaz, quando eu lembrava tudo o que havia acontecido entre a gente, ele me apareceu e abriu um sorriso que eu nunca imaginei que um dia iria voltar a ver.
Mantemos um relacionamento por quase quatro anos, ele resolveu ir para o exterior estudar, brigamos e nunca mais nos falamos, eu não tinha raiva dele, chorei por meses, mas não tínhamos contato nenhum.
Vítor! (eu disse, com ele parado na minha frente, eu realmente não sabia o que falar, sequer como agir).
Conforme ele ia andando, chegava cada vez mais perto de mim, meu coração parecia que ia saltar e me vi em uma cena de filme, ele me abraçou, o abraço mais aconchegante e longo que eu havia recebido.
Quando você voltou? (Perguntei), como você encontrou esse lugar?
Ele não respondeu nenhuma das minhas perguntas, disse apenas algumas palavras, suficientes para me fazer chorar por mais alguns longos meses, eu não sabia o que eu ainda sentia por ele, só sabia que algo muito forte tinha acontecido suficiente pra não em deixar esquecê-lo.
 Meu amor só não era o mesmo por conta da distância, o tempo havia me feito esquecer, mas todos sabiam que depois dele, meus relacionamentos jamais haviam durado.
Eu voltei faz três meses, (ele disse, meio sem graça) e estou aqui, por que há dois meses, eu namoro a sua melhor amiga.
As palavras que ele me disse naquele dia, eu jamais irei esquecer, eu tive raiva, ansiedade, vontade de gritar.  Eu ouvi, sem protestar e saí, sem olhar para trás, imaginei os dois abraçados, vivendo desta vez, uma história que era só deles.
Alguém fecha o buraco que se abriu em baixo dos meus pés!


2 comentários

  1. Pôxa!!!
    Lindo, apesar de triste o texto!!!!
    Bjo!

    ResponderExcluir

Se gostou comente, mas prometo melhorar no próximo

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger